100 anos do eclipse de Sobral

Em maio de 2019, a Teoria da Relatividade, de Albert Einstein, completou 100 anos de confirmação. E, acreditem, foi no interior do estado do Ceará que cientistas brasileiros e ingleses ajudaram o físico alemão a validar a sua teoria. Este fato só foi possível graças ao eclipse ocorrido em 29 de maio de 1919, quando fotografias obtidas na cidade cearense de Sobral revelaram o desvio que a luz proveniente de estrelas sofria, ao passar próximas do Sol. Esse fato, não só auxiliaria a confirmar uma das Teorias mais importantes do século XX, como também colocaria um fim na hegemonia da Mecânica Newtoniana. Até então, vivíamos num mundo de regras claras e incontestáveis, elaboradas pelo gênio inglês Isaac Newton e fundamentadas no livro Principia Mathematica, uma das obras mais importantes  da ciência.  

Mas afinal, o que é a Teoria da Relatividade Geral?

A Teoria da Relatividade Geral foi formulada em 1915 pelo físico alemão Albert Einstein.  Segundo ele, a massa dos corpos deforma o espaço vizinho a eles, de forma que a trajetória da luz emitida por uma estrela deixa de ser retilínea ao passar por essa região, sofrendo uma curvatura, fruto da  vizinhança deformada. Essa ideia revolucionou a Física, dando, assim, uma nova definição para o conceito de gravidade. No entanto, até o início de 1919, essa hipótese ainda não havia sido comprovada, já que sua constatação dependia de um eclipse total do sol. Foi só em 29 de maio daquele ano, que duas equipes atreladas a Royal Astronomical Society, organizaram duas expedições para observar um dos mais longos eclipses solares do Século XX, cuja duração seria de 6 minutos e 51 segundos. O fenômeno foi visível na maior parte da América do Sul e África. Uma das expedições foi coordenada por Andrew Crommelin, que observou o fenômeno em Sobral, no Ceará. A outra, chefiada por Arthur Eddington, foi para a Ilha do Príncipe, localizada na Costa Atlântica da África. Infelizmente, esta última equipe não obteve sucesso, devido ao mau tempo na Ilha do Príncipe. Já em Sobral, o céu estava limpo, permitindo a observação e registro do eclipse.

Deformação da malha espaço – tempo provocada por um planeta

Fonte: wikipedia

Como o eclipse permitiu a confirmação  da Teoria Relatividade Geral?

No dia do eclipse havia algumas estrelas que se encontravam atrás do Sol e, logo, não poderiam ser observadas, já que sabemos que as estrelas só podem ser observadas à noite. Daí a importância do eclipse solar para a observação da deflexão da luz proveniente dos  astros supostamente ocultos. Em virtude do desvio que o feixe de luz (neste caso, proveniente de uma estrela) sofreu ao passar nas proximidades de um forte campo gravitacional (no caso, gerado pelo Sol), essas estrelas foram observadas, comprovando assim a hipótese e as previsões de Einstein

 Concepção artística  com elementos fora de escala do efeito da deflexão da luz previsto pela teoria da relatividade geral

Fonte: Revista Ciência Hoje

O sucesso das observações do eclipse em Sobral levaram a aceitação da Teoria da Relatividade Geral pela comunidade científica, fazendo do físico alemão, Albert Einstein, uma das maiores celebridades do mundo científico. 

Para comemorar os 100 anos da observação do eclipse na cidade de  Sobral, será erguido um monumento e, posteriormente, um museu, chamado Museu do Eclipse, onde ficarão em exposição a luneta e as fotos originais tiradas na época.

Projeto do Monumento da Luz na cidade de Sobral

Fonte: Concurso de Projeto

Referências:

http://www.mast.br/sobral/eclipse.html

https://super.abril.com.br/ciencia/o-eclipse-de-sobral-como-a-teoria-da-relatividade-foi-comprovada-no-ceara/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Eclipse_solar_de_29_de_maio_de_1919

100 anos do eclipse de Sobral

Nossos Colaboradores