A complexidade das coisas

Você já pensou na complexidade existente nas coisas? Existe uma dinâmica complexa em você. Como assim? “As coisas” podem ser consideradas sistemas complexos, ou seja, um grande número de entes que interagem e apresentam comportamentos emergentes não triviais. Estes sistemas apresentam partes que interagem entre si de forma não-linear (Gleria et al, 2004).

O corpo humano é composto por vários sistemas: cardiovascular, respiratório, nervoso, sensorial, endócrino, excretor, urinário, reprodutor, esquelético, muscular, imunológico, linfático e etc. Estes sistemas estão ligados entre si e interagem.

Por exemplo, na mesa de cirurgia, você foi divido em quatro partes iguais pelo seu cirurgião. Os quatro pedaços existentes são suficientes para explicar você? Não!

Somos complexos e compostos de características imensuráveis: sentimentos, capacidade cognitiva, emoções, algumas habilidades e etc.

Para Karl Ludwig von Bertalanffy (1901-1972), criador da Teoria Geral dos Sistemas: “…um organismo é um todo maior que a soma das suas partes”.

A soma das partes do nosso corpo, mesmo dividindo o corpo humano (de forma arbitrária) em quatro partes proporcionais e iguais, não é o suficiente para determinar o resultado dos aspectos que compõe todo organismo. Algumas características são imensuráveis e apresentam dinâmica não-linear.

Em uma função matemática, por exemplo, uma reta não poderia representar as características do sistema imunológico humano. Teríamos que utilizar outras funções para tentar representar este modelo.

Considerando que o sistema linfático interage com o sistema nervoso, que interage com outro sistema do nosso corpo, entendemos a dificuldade de prever com exatidão algumas enfermidades.

Quando sair de sua casa, pense na complexidade das coisas, quase nada é linear e independente. Tudo interage!

Referências:

http://ruipaz.pro.br/textos_pos/introducao_pensamentocomplexo.pdf

http://www.scielo.br/pdf/%0D/rbef/v26n2/a04v26n2.pdf

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bruno Menezes

Professor da Rede Pública Estadual de Ensino (CEEP – Luiz Pinto de Carvalho)

Cursista da formação Produção de Mídias na Educação (PME)

 

 

A complexidade das coisas

Nossos Colaboradores